domingo, 11 de janeiro de 2009

A História de Paula.

- Paula*?
- Vênus, me chame de Vênus.
- Hum... V-Vênus, senhorita Vênus!
- Senhorita não, só Vênus.
- Me perdoe, a senhora é casada?
- Não, mas que diferença isso faz? Você não precisa ser tão educado comigo.
- Eu... bem, o que você deseja?
- Eu preciso de uma fotocópia da minha carteira de identidade.
- Minha senhora, nós estamos em um banco. Você deve procurar outro estabelecimento se...
- Tem uma máquina bem ali atrás, eu estou vendo.
- Eu sei, mas infelizmente eu não posso tirar xérox de um documento se não for usá-lo para alguma coisa.
- Dez centavos. Dez, quinze centavos. Eu te pago. Ninguém vai saber.
- Mas ainda assim eu não posso.
- Então morra. De Aids, de preferência.
- Como disse?
- Eu disse que agradeço sua boa vontade. Tchau.
- Não, você me insultou!
- Não, eu te agradeci o favor que você não me fez... Seu idiota, é claro que eu te insultei!
- A sua idéia... imagina?! Que ridículo, deve ter ficado três horas na fila de espera para me pedir uma fotocópia.
- Sim, uma fotocópia. Uma porcaria duma fotocópia e você não é capaz de apertar um botão para resolver o meu problema.
- Não é tão simples assim, eu...
- Que merda, me faz logo essa cópia. Se fosse a mulher do caixa ao lado ela nem teria dito nada. Vocês são todos muito chatos com essa vida tediosa que levam, mas bem que você se supera! Não muda a rotina por nada, nada.
- Não se trata de rotina, mas de seguir as regras.
- E existe uma regra que te proíbe de fazer xérox pra Vênus?
- Nem pra Vênus, nem pra Marte! Se todos começarem a pedir esses favores, muitos problemas começarão a...
- Ah, cala a boca!

(*o nome original era Vivian, mas eu sempre imagino as Vivians com outro temperamento, então troquei)



(a groupie do Quase Famosos)

Um comentário:

maicher disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.